1 Coríntios 13 – Doloroso Amor !

Padrão

1 Coríntios 13

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. 5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; 10 Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

A alguns anos uma tragédia fez parte da minha família, durante o processo de separação uma tia minha (por parte mãe) ela veio a ser assassinada a facadas pelo ex-marido dentro de um ônibus as 18h (horário de rush em Curitiba).  Isto abalou toda nossa família. Ainda no mundo e perdido no ódio, prometi de matar o ex-marido dela assim que saísse da cadeia, ele tinha sido condenado a 14 anos de prisão , saiu em 7 anos por bom comportamento, feito a justiça a forma dos homens era certo que eu faria o que havia prometido, porém, satanás não contava que eu teria me convertido neste meio tempo. Fiquei sabendo da saída dele e orei para que Deus o abençoa-se em uma nova vida, só não queria encará-lo novamente.

A alguns meses fui convidado a orar pela sogra da afiliada dele (primeira filha de minha tia com outro homem), fui a casa dela no fim da tarde, após orar, ainda falavamos do poder de Deus quando um carro parou em frente a casa, era o homem o qual eu não queria encontrar, fui tomado de sentimentos dolorosos, e na minha primeira reação pensei em me esconder para evitar o confronto, não por medo dele mas por medo de mim mesmo, tive sentimento que a anos não tinha. Mas o Senhor tinha outros planos para mim, e logo o Espírito Santo me perguntou : Não vai viver o que prega ? Que amor é este ?

Ainda com medo de mim, repeti a frase e me dirigi a entrada da casa, estiquei minha mão e quando toquei aquele homem , imediatamente fui tomado de misericórdia e amor por ele, o Espírito Santo me levou a pensar no que ele havia passado na cadeia, e em como ele vivia todos os dias pela escolha triste que havia feito. Logo perguntei sobre sua vida, e sua nova família , e se ele já havia entregado sua vida a Jesus, ele me respondeu que sua vida ia bem, sua família era boa e que apesar de frequentar a igreja com sua esposa ainda não tinha entregado seus caminhos ao Senhor. Então eu o aconselhei a fazer isso o mais rápido possível, conversamos mais um pouco e fui embora.

Neste dia descobri que o amor não é um sentimento, e sim uma atitude que tomamos, não há como sentir amor por um assassino, mas há como ama-lo por escolha, respeitá-lo e desejar que o Senhor possa mudar a vida dele, assim como mudou a minha, para que pessoas que não podiam me amar humanamente pudessem respeitar a obra maravilhosa que o Senhor tem feito em mim.

Fiquem na Sombra do Altíssimo;

Anderson Souza Cruz

Discípulo do Senhor Jesus